Você já pensou em organizar sua situação financeira para melhorar suas finanças pessoais e ter um dinheiro extra no fim do mês? Isso pode parecer impossível de começo, mas não é! Tudo que você precisa é fazer um levantamento das suas contas e saber porque está nessa situação.

Finanças pessoais: quanto você está gastando?

Eu já recomendei usar uma planilha para melhorar o controle das suas finanças pessoais. Não é difícil utilizá-la. O que pode ser complicado no início é se comprometer a completar o arquivo, colocar tudo o que você gasta nela, etc.

Porém, não só completar o arquivo, você precisa analisá-lo para entender suas finanças pessoais. Levante quais são os seus gastos fixos, como contas de luz, água e telefone, e aqueles que não acontecem todos os meses.

Como saber tudo isso? Faça um estudo dos últimos 30 dias ou 3 meses. Você pode olhar seu histórico no banco para ter uma noção, por exemplo. Dessa forma, você avalia qual é a variação das suas finanças pessoais.

O bom é que a planilha vem dividida por meses, bem como uma guia de planejado, onde você pode colocar o que está programando. Preencha também com quanto você ganha, quais suas receitas e quanto você quer gastar para cada item.

Também é importante fazer reservas!

Mas por que fazer reservas vai ajudar em suas finanças pessoais?

A gestão de finanças pessoais é importante para realizar seus sonhos

Quando você poupa entre 5 e 15% da sua renda, você consegue se planejar melhor em momentos mais difíceis ou até mesmo comprar algo que você quer há muito tempo, investir em um casa, um carro… Pode parecer difícil, e realmente é.

Isso exige um esforço da nossa parte, pensar que não importa o quanto você ganha, mas, sim, o quanto gasta. Se você não fizer um esforço e gastar tudo, você pode ficar sem depois e continuar com dívidas.

Como começar a gestão de finanças pessoais

Na planilha, onde está a parte de lançamentos, tente separar o que você usa em débito, crédito ou dinheiro. Mas por que fazer isso?

Tenho certeza que você usa mais o cartão do que dinheiro. E o cartão é o grande vilão das suas finanças pessoais, porque usamos tanto que nem percebemos. O crédito, principalmente, pois começamos a pagar o mínimo e isso vira uma bola de neve. Fazemos tantas parcelas e achamos que “não vamos pagar”, mas é um crédito: em algum momento, vamos quitar aquela dívida.

Se você tem muitos cartões por conta de limites ou benefícios em certas lojas, já significa que está se enrolando. E você precisa avaliar sua situação, ver quais cartões pode cortar. Se puder ficar com apenas um, suas finanças pessoais agradecem!

O bom de acompanhar suas finanças pela planilha é que você consegue fazer uma comparação histórica. Ou seja: quanto você gasta em cada grupo (débito, crédito ou dinheiro), o que você gastou entre previsto e realizado e até mesmo se foi como você se planejou.

Se você perceber que ainda está gastando muito e não consegue poupar para momentos de crise ou para realizar um sonho, reveja seus gastos! Por exemplo: você precisa de tudo aquilo que está anotado em suas finanças pessoais? Você não está pagando por serviços que não usa? Pense se você usa a TV a cabo, por exemplo, se o plano de telefone não está maior do que suas necessidades, etc.

Parece complexo, mas não é. Você vai perceber que vai conseguir se organizar rapidinho nesse método. E como ele vai melhorar sua vida!

A partir de agora, tente reduzir seus gastos e poupar. Você pode usar esse dinheiro para um curso, um intercâmbio ou até mesmo para dar entrada em uma casa ou carro. Quando nós conseguimos definir nossas prioridades, nossas finanças pessoais agradecem!


Elaine Maria
Elaine Maria

Elaine Maria é especialista em vendas online, coach, administradora, podcaster e blogueira.